Couro sintético? É cilada, cilada meu amigo!

Couro sintético? É cilada, cilada meu amigo!

Não é difícil se deparar com a expressão “couro sintético”. Há também outras variações, algumas delas ousadas e com apelos mercadológicos atuais, como "couro ecológico"; "couro verde"; "couro natural", "courino", "eco leather"; dentre outras.

Encontramos essas expressões principalmente em anúncio de vendas de produtos, como estofados, vestuário, bolsas, carteiras e acessórios. Estão presentes tanto em ambientes físicos quanto virtuais; onde se espalham com mais vigor.

Muito mais que um erro ou um apelo mercadológico pouco honesto, o uso dessas expressões constituem em um crime de concorrência desleal, tipificado na Lei 4.888/65. Sim, há quase 60 anos o Brasil dispõe de uma lei específica sobre o couro. Somente pode-se empregar o termo couro exclusivamente para a pele de origem animal

 

Mas por que uma Lei específica? 

A Lei 4.888/65 visa resguardar a nobreza do couro, reconhecidamente de qualidade superior, grande resistência e elevada longevidade. Busca educar e conscientizar a todos sobre seus valores e propriedades. No Brasil o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) tem desempenhado importante papel na divulgação e adequação à legislação vigente; visando combater o uso indevido da palavra couro por produtos artificiais de origem industrial.

 

O que podemos fazer?

Isto posto fiquemos de olho! Ao depararmos com as expressões couro sintético, couro ecológico, couro verde, couro natural; eco leather ou qualquer outra que busque remeter ao couro, mas que de fato não constituem couro fiquemos atentos e analisemos a realidade com firmeza e transparência.

Se buscamos um produto em couro muito provavelmente os produtos confeccionados com esses materiais que buscam imitar o couro não nos atenderão. Em resumo, trata-se tão somente de um artifício para enganar o consumidor.

Mas podemos fazer mais: denunciemos para o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) o emprego indevido e principalmente desleal dessas apresentações e propostas. Couro somente pele de origem animal. Nenhum outro produto industrializado apresentará as mesmas condições físicas do couro.

 

Então estamos avisados: sejamos transparentes!

Couro é couro. Tão somente couro!
E isto basta! 

Receba promoções exclusivas